Metas TIC

Publicações relacionadas com a definição das Metas de Aprendizagem na área das TIC em Portugal.

metas tic

 

CRUZ, Elisabete (2011-2014). As TIC como formação transdisciplinar. Potencialidades e dificuldades da sua implementação no contexto do ensino básico em Portugal. Tese de Doutoramento em Educação na área da Teoria e Desenvolvimento Curricular. Instituto de Educação. Universidade de Lisboa.

A integração curricular das TIC como área de formação transdisciplinar no ensino básico constitui um campo de interesse muito recente, tanto no cenário das políticas educativas como no da investigação educacional. Neste trabalho, a grande questão a que se pretende dar resposta é saber em que medida e de que modo a integração das TIC numa perspetiva transdisciplinar, subjacente ao referencial curricular metas de aprendizagem, poderá contribuir para a mudança curricular da escola.

Este problema foi estudado a partir da observação das políticas e das práticas vigentes no âmbito de três subsistemas curriculares – participação social e controlo, técnico-pedagógico, prático-pedagógico -, tendo em vista a concretização dos seguintes objetivos: (1) conhecer as representações de agentes com poder de decisão na configuração dos currículos sobre a perspetiva de integração curricular das TIC subjacente ao referencial metas de aprendizagem, e sobre a forma mais adequada de o fazer para atingir aquela finalidade; (2) analisar o modo como os especialistas em educação interpretam, valorizam e se apropriam das orientações curriculares atuais, procurando perceber de que forma aquelas orientações condicionam ou promovem práticas curriculares inovadoras; (3) caracterizar práticas pedagógicas que visem a implementação das metas de aprendizagem na área das TIC, identificando as razões que poderão estar por detrás de práticas bem sucedidas, bem como as expetativas dos professores e as suas reservas sobre a integração curricular das TIC numa perspetiva transdisciplinar.

A investigação de natureza qualitativa, de cariz marcadamente indutivo, será desenvolvida no contexto do Projeto Metas de Aprendizagem de acordo com um dispositivo conceptual-metodológico apoiado na grounded theory de Strauss & Corbin (1998). Para otimizar o processo de recolha de dados empíricos, o presente projeto integra três estudos gizados em função dos objetivos previamente definidos, utilizando-se preferencialmente técnicas que permitam aceder às representações dos vários participantes, entre as quais se destaca o recurso à entrevista. Os dados são analisados segundo os preceitos de codificação preconizados pela grounded theory (codificação aberta, axial e seletiva).

O desenvolvimento deste trabalho terá como resultado principal uma elaboração teórica interpretativa sustentada nos dados extraídos da realidade em estudo, através da qual nos será possível compreender, entre outros aspetos, as potencialidades e dificuldades inerentes à implementação das TIC como área de formação transdisciplinar, face às necessidades e especificidades que caracterizam as diversas áreas que integram o currículo escolar.

Texto da tese de doutoramento da Elisabete Cruz,  desenhada para compreender como é que as Metas de Aprendizagem na área das TIC foram percebidas e assumidas por diferentes atores.

 

COSTA, Fernando; CRUZ, Elisabete & FRADÃO, Sandra (2012). ICT curriculum integration in the context of the learning outcomes project in Portugal [CD-Rom]. In IATED (ed.). Proceedings of INTED2012 Conference. 5th-7th March 2012, Valencia, Spain. 6150-6159.

The purpose of this paper is to discuss tangible and effective ways to integrate Information and Communication Technologies (ICT) into school curricula. In order to do so, we make use of several years of thoughtful consideration about this issue and, more specifically, of the work that we have recently developed in the context of the “Learning Outcomes” project hosted by the Portuguese Ministry of Education in 2010.

The “Learning Outcomes” project is about developing tools and materials to help schools and teachers make informed choices concerning the national curriculum aims, and thus decide which learning experiences suit them the best. Advocating a decentralised curriculum development, these resources are to be used voluntarily and freely by schools as part of their pedagogical autonomy. One of the tools developed and already available is the set of learning outcomes for preschool, primary and middle school students (ages 3-14) covering all subject areas.

Moreover, examples of teaching and evaluation strategies were provided for every subject area, so as to help teachers gain a better understanding of how the learning outcomes can be put into practice. In order to explain and share the work done regarding ICT, this paper presents and discusses the rationale that supported an ICT Learning Outcomes Framework based on four main competence domains: Information, Communication, Production and Security. After clarifying the concept of teaching and evaluation strategies used in the project, we discuss the implications these examples may have in teachers’ decisions about selecting content, pedagogy, resources and evaluation methods.

This discussion seems even more necessary when it comes to ICT, as it is a domain which clearly benefits from open and flexible pedagogical processes that enforce a regular partnership between different subject areas. We believe that the underlying principles of the work presented here, as well as the products of such work, may contribute to a better understanding of the challenges schools and teachers face once they have decided that ICT use in teaching and learning is more than just a tool to serve different subject areas.

It is undoubtedly an opportunity to implement strategies focusing on the cognitive and social development of learners. Nevertheless, we conclude that we need to continue to broaden and deepen our knowledge regarding the challenges and demands of this proposal because, in contrast to a mono-disciplinary approach, it means the school culture must change into a cooperative culture based on partnerships formed by everyone operating within school. This is, according to us, the way to successfully provide experiences that foster a complete and balanced development of the young people in today’s society.

This text is our first english presentation about the work we coordinate in Portugal about how to integrate Information and Communication Technologies (ICT) into school curricula. It results of several years of thoughtful consideration about this issues but more specifically of the work we have recently developed in the context of the “Learning Outcomes” project hosted by the Portuguese Ministry of Education of Portugal.

 

CRUZ, Elisabete & COSTA, Fernando (2011). Metas de aprendizagem na área das TIC: desafios, oportunidades e implicações para o desenvolvimento curricular [Edição em CD-Rom]. In A. Lozano, M. Uzquiano, A. Rioboo, J. Blanco, B. Silva & L. Almeida (Orgs.). Libro de Actas do XI Congresso Internacional Galego-Portugués de Psicopedagoxía. Coruña: Universidade da Coruña. 1585-1586. 

A preocupação com a integração dasTecnologias de Informação e Comunicação (TIC) no currículo escolar do ensino não superior tem-se acentuado nas duas últimas décadas em todo o mundo ocidental. Das muitas tentativas que têm vindo a ser feitas, destacam-seos esforços do sistema educativo português, nomeadamente no que se refere à importância que está a ser atribuída à identificação das competências quedevem ser adquiridas e desenvolvidasao longo da escolaridade obrigatória.

Neste cenário, a questão que procuraremos aprofundar neste trabalho é saber em que medida uma abordagem curricular baseada nos resultados, patente no projecto «Metas de Aprendizagem», vinculada a uma abordagem curricular de natureza conectiva, poderá constituir uma estratégia que a (médio/longo) prazo favoreça a integração das TIC como área de formação transdisciplinar. Mobilizando os conceitos de abordagem curricular baseada nos resultados de aprendizagem, abordagem conectiva e, bem assim, alguns pressupostos teóricos da abordagem transdisciplinar, é nossa intenção, com esta comunicação, analisar os desafios, as oportunidades e as implicações que as TIC suscitam na reconstrução de práticas curriculares inovadoras a fim de superar as visões parciais e limitadas no tratamento de um problema, conceito ou tópico a partir da óptica de uma única disciplina.

Texto que continua o aprofundamento da reflexão em torno das metas de aprendizagem na área das TIC, acentuando a sua dimensão transdisciplinar e conectiva entre as diferentes áreas do currículo.

 

COSTA, Fernando (2010). Metas de Aprendizagem na área das TIC: Aprender Com Tecnologias. in Fernando Costa et al (2010). I Encontro Internacional TIC e Educação. Inovação Curricular com TIC. Lisboa. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. (931-936). 

As ideias apresentadas neste texto resultam da reflexão que temos vindo a fazer, de há alguns anos a esta parte, sobre os objectivos e o modo como as tecnologias de informação e comunicação (TIC) podem ser integradas no currículo escolar. Decorrem, por outro lado, de forma mais próxima, do trabalho que recentemente pudemos desenvolver no âmbito do projecto “Metas de Aprendizagem” do Ministério da Educação. Projecto que tinha como finalidade a explicitação das “Metas de Aprendizagem” nas diferentes áreas curriculares / disciplinares e que viria a permitir que também as aprendizagens associadas às TIC, pela primeira vez no nosso País, fossem consideradas de forma integrada para os diferentes níveis que compõem a escolaridade, incluindo a educação pré-escolar.

É uma síntese das ideias que presidiram ao trabalho desenvolvido pela equipa que coordenámos, e do produto a que se chegou (proposta de metas de aprendizagem na área das TIC), que aqui apresentamos.  A análise crítica que o leitor possa realizar das metas de aprendizagem entretanto divulgadas oficialmente pelo Ministério da Educação através do site da Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular (http://metasdeaprendizagem.dge.mec.pt), em particular a análise cuidada das metas da área das TIC, será o complemento natural necessário para a compreensão e discussão que se pretende estimular em torno da proposta a que se chegou.

Texto onde se explicitam as principais ideias e pressupostos da elaboração da proposta de metas de aprendizagem na área das TIC desenvolvidas por uma equipa que coordenei no âmbito do Projeto Metas de Aprendizagem do Ministério da Educação e coordenado pelo Prof. Natércio Afonso do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

 

COSTA, Fernando; CRUZ, Elisabete; FRADÃO, Sandra; SOARES, Francisca; BELCHIOR, Margarida & TRIGO, Vasco (2010). Metas de Aprendizagem na área das TIC. in DGIDC/ME (2010). Metas de Aprendizagem. Lisboa: DGIDC/ME.

As metas de aprendizagem aqui apresentadas explicitam as competências que os alunos devem evidenciar no final de cada um dos ciclos de escolaridade na área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Em linha com os objectivos do projecto “Metas de Aprendizagem”, as metas têm como propósito último servir de orientação a todos os intervenientes no processo educativo, particularmente professores e educadores, relativamente à selecção de estratégias de ensino e de avaliação dos resultados da aprendizagem.

Ainda que da responsabilidade de uma equipa de especialistas em TIC, o desenvolvimento das metas na área das TIC foi equacionado numa perspectiva transversal e em estreita articulação com as restantes áreas científicas, tanto do ponto de vista horizontal, como em termos de sequência e progressão ao longo dos quatro períodos considerados, aliás de acordo com a filosofia explicitamente assumida no Currículo Nacional do Ensino Básico (Dec-Lei 6/2001 de 18 de Janeiro) – as TIC como “formação transdisciplinar”.

Mais do que um currículo autónomo, a ideia nuclear é a de que estas metas constituam o referencial a considerar por cada professor na sua área específica, numa óptica de desenvolvimento global do aluno, permitindo-lhe compreender em que matérias, para que fins e como será adequado e pertinente mobilizar as TIC.

Neste texto apresentam-se as metas de aprendizagem propriamente ditas na área das TIC, tal como constam no site disponibilizado pelo Ministério da Educaçao. Elaboradas no contexto do projeto Metas de Aprendizagem, um projeto promovido por Isabel Alçada, Ministra da Educação do XVIII Governo Constitucional de Portugal, no âmbito da Estratégia Global de Desenvolvimento do Currículo Nacional e coordenado por Natércio Afonso, Professor do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.