Uso de recursos digitais

Publicações relacionadas com o Uso de Recursos Educativos Digitais.

 

VIANA, Joana, BRANCO, Eloísa & COSTA, Fernando (2014). Que tecnologias digitais têm e usam as crianças entre 7 e 13 anos de uma escola de Lisboa? In Atas do III Congresso Internacional TIC e Educação. Educação Online. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

O estudo aqui apresentado faz parte de uma investigação mais ampla que assenta na ideia de que as tecnologias digitais incorporam um elevado potencial transformador das práticas atuais de professores e educadores, nomeadamente se reunidas determinadas condições, como a vontade de explorar o que de mais desafiador pode ser feito com recurso a essas mesmas tecnologias, sendo para isso de capital importância o conhecimento que possam ter sobre a “cultura digital” dos alunos com quem trabalham. Nesse sentido, foi possível fazer uma recolha sistemática, através de questionário, junto das crianças dos 7 aos 13 anos de uma escola da cidade de Lisboa, num total de 420 alunos, sobre que tecnologias digitais utilizam e o que fazem com elas. Os resultados preliminares mostram que o computador e o tablet são as tecnologias digitais mais usadas, principalmente para a realização dos trabalhos escolares, jogar e ver filmes e que é maior a sua utilização fora da escola, sendo que a maioria refere não usar tecnologias digitais em contexto de sala de aula, sendo isso mais acentuado no caso dos alunos do 2º Ciclo do Ensino Básico.

Texto exploratório sobre o uso que as crianças fazem das tecnologias digitais que possuem realizado no âmbito das atividades de investigação do projeto escol@digit@l. Embora se refira a alunos pertencentes a um meio socioeconómico favorecido, permite-nos confirmar a ideia de que são bastante autónomos e competentes na utilização sobretudo de tecnologias móveis.

 

VISEU, Sofia & COSTA, Fernando (1999). The Use of Multimedia Products in Non Directed Learning Contexts: The Educational Resource Centres (Edição em CD-ROM). In Actas do 1º Simpósio Ibérico de Informática Educativa. Aveiro: Universidade de Aveiro. 

A reflexão sobre a utilização de materiais multimédia em contextos de aprendizagem não dirigidos apresentada nesta comunicação, insere-se no quadro de actividades do projecto europeu “PEDACTICE – Educational Multimedia in Compulsory School: From Pedagogical Assessment to Product Assessment”.

Observámos que, nas seis escolas portuguesas participantes no projecto, os produtos multimédia com fins educativos são utilizados em ambientes com características especiais para a aprendizagem: os Centros de Recursos Educativos, onde os alunos recorrem a esses materiais de forma menos dirigida ou supervisionada, em relação à organização pedagógica mais tradicional da sala de aula.

Nesse sentido, discutimos as possibilidades de investigação sobre a aprendizagem dos alunos com recurso a produtos multimédia com fim educativos, atendendo às dificuldades que se colocam à própria investigação e às diferentes práticas escolares, fundamentando uma das nossas perguntas de partida: como tirar partido destes produtos em contextos como os Centros de Recursos Educativos?

Um texto escrito com a Sofia Viseu, elemento da equipa portuguesa do Projeto Pedactice e que mais tarde viria a fazer o seu mestrado numa perspetiva de aprofundamento do trabalho aqui iniciado. Trabalho esse editado em livro pelo Ministério da e cuja leitura se recomenda: Viseu, S. (2003). Os alunos, a Internet e a escola – contextos organizacionais, estratégias de utilização. Lisboa: Ministério da Educação.

partilhar Com... Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+