Rationale

Visando ir um pouco além do que noutros lugares temos vindo a defender, por exemplo, em reação à inadequação do modelo tradicional de formação e dos processos habitualmente utilizados para levar a cabo a preparação de professores e educadores neste domínio (Costa, Sousa & Viseu, 2005: Costa & Viseu, 2006, 2008; Costa, 2008; Costa (coord.), 2008), ou à falta de orientações claras sobre o que fazer do ponto de vista pedagógico e didático com as tecnologias digitais no currículo (Cruz, 2009; Cruz & Costa, 2010), pareceu-nos que faria sentido procurar uma resposta que pudesse articular, de forma integrada, estas e outras dimensões de igual relevância para a compreensão do problema.

Uma estratégia que, à semelhança do que aconteceu noutros lugares e contextos, nos permitisse experimentar, na realidade concreta de uma escola portuguesa, o conjunto de ideias que temos vindo a construir e a consolidar, seja em resultado de investigação empírica, seja em resultado da reflexão e discussão que a diferentes níveis e em diferentes momentos temos tido oportunidade de realizar a este propósito.É, pois, com o objetivo de estabelecer uma linha de ação estratégica que integrasse de forma equilibrada as diferentes dimensões, que surge o projeto escol@digit@l.