TIC e MEM

A apresentação e defesa do projeto de doutoramento do Ricardo

Aprender Digital

Arranque do Seminário de partilha de práticas. Do trabalho desenvolvido ao longo do ano. Na Seomara Costa Primo, Amadora, com a presença da Senhora Presidente da Cânara Municipal da Amadora e o Diretor do Agrupamento Amadora Oeste. As tecnologias nas mãos dos meninos…

Conferência na Casa das Ciências

Nos próximos dias 10, 11 e 12 de julho de 2017, a Casa das Ciências vai realizar o IV ENCONTRO INTERNACIONAL DA CASA DAS CIÊNCIAS. Um encontro que irá reunir na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa professores interessados no ensino das Ciências, incluindo a Matemática e as Tecnologias da Informação no ensino básico e secundário. Lá estaremos, a convite da organização, para fazer uma conferência plenária especialmente destinada, não a qualquer área das Ciências, mas às próprias Tecnologias de Informação. Ou seja, para professores que, nas escolas, mais diretamente estão ligados ao ensino das Tecnologias da Informação. A minha palestra terá como título “O Currículo e o potencial pedagógico das Tecnologias Digitais“, constituindo, pois, um contributo para que em conjunto possamos refletir sobre como é que as tecnologias podem contribuir para se atingirem os objetivos do currículo nacional, independentemente da área científica que consideremos. A conferência será moderada pelo colega Luís Valente, da Universidade do Minho, também ele um entusiasta desta coisas do ensinar e aprender com tecnologias.

Despedida na Sá da Bandeira

Foi a sessão de abertura da ação de formação Aprender Com Tecnologias o momento escolhido pelo Professor António Amendoeira, Diretor do Centro de Formação da Lezíria do Tejo, para informar que chegara ao fim uma longa carreira dedicada à Educação por aquelas terras. Parabéns!!

Promoção do Sucesso Educativo

Integrada no âmbito do PROGRAMA NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR (Resolução do Conselho de Ministros n.º 23/2016), decorreu em Santarém mais uma ação de formação resultante o protocolo estabelecido entre centros de formação de professores da região e o Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Integrando uma sessão plenária de natureza mais reflexiva e 4 workshops temáticos, nela estiveram presentes cerca de 80 professores, sendo de realçar a sua forte motivação e empenho no desenvolvimento das atividades propostas. Algumas das planificações realizadas, utilizando o modelo da Biblioteca de Atividades Online, podem ser consultadas aqui ou aqui.

Conferência

Partilha de reflexões sobre Aprender e Ensinar Com Tecnologias na Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo, por ocasião das 9.as Jornadas da Língua Portuguesa. Evento organizado pelo Instituto Camões em Moçambique.

Na UP, em Xai-Xai

Palestra sobre Ensinar e Aprender Com Tecnologias para mais de uma centena de futuros professores. Fazendo também o caminho por estas bandas.

Casa cheia

Auditório da Escola Superior de Educação de Bragança quase repleto de estudantes interessados em ouvir a história do Projeto LIDIA. Foi também a oportunidade de divulgar a Biblioteca de Atividades Online, um recurso que pode ser de grande utilidade para estes futuros professores.

INCoDe.2030

A iniciativa nacional para as competências digitais deste governo. Apresentada hoje no teatro Thalia, em Lisboa. A explorar com atenção.

Um colóquio muito participado


Mais de 300 professores assistiram ao primeiro dia do Colóquio sobre As Aprendizagens das Crianças e Jovens no Século XXI, que decorreu este sábado em Viseu. Oportunidade para relembrar amigos e colegas naquela que foi também foi a minha cidade. E ter o prazer de rever o Sérgio e a Mafalda, licenciados em Ciências da Educação, meus ex-alunos e organizadores do evento. Obrigado pelo convite!

19º SIIE – Chamada de trabalhos

O 19º Simpósio Internacional de Computadores na Educação (SIIE) e o 8º Encontro do CIED/III Encontro Internacional do CIED serão realizados, num encontro conjunto, em Lisboa (Escola Superior de Educação de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa), de 9 a 11 de Novembro de 2017.

O Simpósio Internacional de Informática Educativa (SIIE) é um fórum internacional de apresentação, discussão e reflexão em torno da investigação, desenvolvimento e práticas no domínio das Tecnologias da Informação e da Comunicação em Educação.

As suas várias edições têm decorrido alternadamente entre Espanha e Portugal e têm proporcionado um espaço de encontro e debate entre investigadores, representantes institucionais e educadores, afirmando-se como um evento de referência, especialmente no contexto Ibero-americano.

Na sequência das anteriores Reuniões do CIED, a o 8º Encontro do CIED/III Encontro Internacional do CIED tem como objetivo criar um espaço de reflexão e debate sobre o papel das TIC na educação formal, não formal e informal.

Convida-se à submissão de artigos no âmbito das TIC na educação

Estaremos lá!

Assegurando uma plenária, transversal, sobre tecnologias de informação e comunicação:

O Currículo e o potencial pedagógico das Tecnologias Digitais

Nunca como hoje foi tão pertinente colocar no centro da discussão a relação entre Currículo e Tecnologias. Questionar o que significa essa relação para a comunidade educativa em geral e, em particular, para os professores e educadores, que têm a responsabilidade de decidir o que em cada momento é feito em contexto de aula, é o que no âmbito desta sessão se propõe para reflexão. Se, do ponto de vista curricular, não mais faz sentido a adoção de modelos de organização e de construção do currículo centrados nos conteúdos e na sua transmissão pelo professor, pelo manual escolar ou mesmo por recursos tecnologicamente mais evoluídos, o desafio será precisamente o de conseguir tirar partido do potencial das novas tecnologias para criar oportunidades de aprendizagem mais sugestivas, desafiadoras e consonantes com paradigmas humanistas, em que se privilegia a ação de cada um, a interação com os outros, a criação colaborativa, mas também o acesso direto às fontes, a materiais autênticos, a especialistas, enfim, ao conhecimento na sua forma mais genuína.

Comunicações do ticEDUCA2010

Disponíveis para consulta os RESUMOS de Conferências, Simpósios, Posters e Projectos de Doutoramento, bem como os textos completos das COMUNICAÇÕES apresentadas durante o I Encontro Internacional TIC e Educação, em 2010.

Para citar:

COSTA, Fernando; MIRANDA, Guilhermina; MATOS, João; CHAGAS, Isabel & CRUZ, Elisabete (Orgs.) (2010). Actas do I Encontro Internacional TIC e Educação. Inovação Curricular com TIC [Edição em CD-Rom]. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

Ler e Ser… digital

2016-ler-e-ser-no-sec-xxi_-porto-copiar

A convite da AJUDARIS, tive a honra de fazer a conferência inaugural do III Colóquio Internacional Ler e Ser: Os Desafios das Escolas do Século XXI, que se realizou nos dias 7 e 8 de outubro de 2016, na Biblioteca Almeida Garrett. Tendo professores como principais participantes, o evento congregou também representantes das diferentes áreas que melhor se cruzam com os princípios e os objetivos da associação. O meu obrigado pelo convite os parabéns pela ação que a Ajudaris desenvolve no terreno!

TIC@Portugal´16

O TIC@Portugal’16 realizou-se no passado dia 1 de julho de 2016 com sessões partilhadas por videoconferência, em que todos os participantes estão reunidos num vasto “auditório virtual”, na reflexão em torno das práticas com as TIC nas escolas, mas também através de sessões próprias em diferentes locais por todo o país. A EDUCOM convidou professores e educadores a apresentarem publicamente o trabalho que desenvolvem com as TIC nas suas escolas, com especial ênfase para o que envolva situações de utilização das tecnologias em contextos de ensino e aprendizagem e o relato de investigações em curso sobre o uso das TIC em educação.

ticportugal16

Mais uma oportunidade para divulgar os materiais desenvolvidos com o objetivo de contribuir para a inclusão de quantos estão afastados do mundo digital.

A EDUCOM – APTE (Associação Portuguesa de Telemática Educativa). Consultar informação detalhada sobre o TIC@Portugal16.

 

Programação, inovação e criatividade

13002405_10207850570895973_7575323204634170732_o
Encontro Nacional PIC TIC – Programação, Inovação e Criatividade no 1.º CEB e Pré-Escolar.
21 de Maio, Sábado, Universidade de Aveiro, Departamento de Educação.
Uma organização do Centro de Competência TIC da Universidade de Aveiro.

Objectivos: Juntar professores do 1.º CEB e Educadores de Infância, interessados em aprofundar conhecimentos nas áreas da programação, gamificação, narrativas digitais, animação… com as TIC. Criar um espaço de partilha e debate que permita aos professores e educadores fazer um intercâmbio de ideias e experiências proveitoso para todos.

Mais um encontro onde estaremos para trocar ideias com colegas e amigos, participando no conferência inaugural com João Correia de Freitas e Maria José Loureiro, que modera. Num formato muito informal, na linha de um pictic sobre aprendizagem com tecnologias.

Workshop LIDIA na APCEP

EDUCAÇÃO PERMANENTE EM TEMPO DE MUDANÇA: SABER PARA TRANSFORMAR. ENCONTRO NACIONAL DA APCEP – ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA A CULTURA E EDUCAÇÃO PERMANENTE.

No âmbito deste encontro, a equipa do projeto LIDIA terá oportunidade de realizar um Workshop que terá lugar no dia 30, entre as 14h30 e as 16h30, sobre Literacia e Cidadania Digital de Adultos.

Resumo:

Numa sociedade fortemente tecnológica, ganha hoje particular acuidade a questão da integração digital da população adulta, daqueles que há muito saíram da escola e, principalmente, dos que nunca por lá passaram. Alguns dados disponíveis parecem mostrar, aliás, que estamos perante uma situação a merecer especial atenção, nomeadamente no caso dos adultos que, por não terem acesso ou não saberem usar a Internet, se encontram afastados do exercício pleno da cidadania num Portugal livre e democrático.

É nesta linha que este workshop deve ser entendido, procurando dar a conhecer e partilhar o conjunto de recursos que uma equipa do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa recentemente teve oportunidade de desenvolver no âmbito do Projeto LIDIA – Literacia Digital de Adultos (lidia.ie.ulisboa.pt), um projeto financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (Rede TIC e Sociedade). Para a construção desses materiais e partindo do princípio que o domínio de competências digitais pode contribuir para diminuir o fosso digital daqueles grupos, a linha de orientação seguida foi a de pensar que isso trará vantagens relacionadas com uma vida independente e saudável, podendo levar à participação dos adultos em outras atividades de aprendizagem e outros empregos, mas sobretudo incrementando a sua autonomia e sua auto-estima e, desse modo, melhorando a sua qualidade de vida.

Para além de uma breve apresentação e reflexão sobre a problemática da inclusão digital de adultos no nosso país, é feito o convite aos participantes para exploração guiada dos materiais produzidos e, com base no modelo utilizado, iniciarem o processo de criação de novas atividades de inclusão digital adequadas às necessidades dos adultos com quem trabalham.

Duração prevista: 2 horas (14:30-16:30H)
Equipa dinamizadora: Joana Viana, Carolina Pereira, Catarina Gonçalves e Elisabete Cruz, Fernando Albuquerque Costa – Instituto de Educação, Universidade de Lisboa.
Equipamento: Não sendo condição, será útil que os participantes possam ter consigo os seus dispositivos móveis (smartphones, tablets, portáteis).

Colóquios da Neve

O Centro de Formação da Associação de Escolas da Beira Interior (CFAEBI), em parceria com a Universidade da Beira Interior e a Câmara Municipal da Covilhã promove os Ios Colóquios da Neve na Covilhã, nos dias 29 e 30 de abril de 2016. Vão decorrer no Edifício da Faculdade de Engenharia da Universidade da Beira Interior – Covilhã.

COLÓQUIOS da NEVE – 1º Edição

Uma sala de aula em todo o lado
O Educador no Séc. XXI – ferramentas tecnológicas essenciais
Autonomia do professor e sucesso escolar

  • Como ensinar e aprender no Século XXI?
  • Onde estamos no domínio das TIC?
  • Que caminhos para o sucesso escolar?

Lá estaremos participando num dos painéis, com uma palestra com o título seguinte:

Reflexões sobre o papel do professor e da escola numa sociedade tecnologicamente mais evoluída.

Qualquer que seja o cenário mais ou menos tecnológico que consigamos antecipar, a escola do futuro não deixará de continuar a exigir a ação concertada de um conjunto de áreas determinantes que vão desde a definição do currículo à preparação dos agentes educativos, passando pela ação da liderança das escolas ou da investigação sobre os processos de ensinar e aprender.

Contrariando a ideia inicial de que as tecnologias digitais iriam mais tarde ou mais cedo assumir o controle do processo de ensino, parece ser já hoje cada vez mais evidente a importância da escola, e do professor em particular, na exploração e mediação das aprendizagens a que as tecnologias de informação e comunicação digitais vêm expor os jovens desde as mais tenras idades.

A palestra, integrada no painel “A Educação do futuro: As tecnologias e seu contributo para uma educação sustentada”, pretende ser sobretudo uma achega para a reflexão sobre estas questões, destacando em particular a importância decisiva do papel do professor numa escola e numa sociedade tecnologicamente mais avançadas e cujas implicações importa equacionar.

E se os conceitos estiverem trocados?

Um relatório que importa ler atentamente e, sobretudo, criticamente no que se refere aos números apresentados relativamente ao acesso dos alunos a computadores nas escolas em Portugal. Como diria um amigo meu, comecemos por definir “ACESSO”…

Recomeçando…

Ora aí está algo interessante para ajudar a recomeçar, cortesia do Carlos Sanches, em A Rede Educa:

“Conhecer o humano não é separá-lo do universo, mas situá-lo nele. Todo conhecimento, para ser pertinente, deve contextualizar seu objeto. ‘Quem somos nós?’ é inseparável de ‘Onde estamos, de onde viemos, para onde vamos?’”
(Do livro A cabeça bem-feita, de Edgar Morin)

Ou a cortesia do Nelson Pretto, com uma sempre divertida recriação.

Voo histórico!

A sonda espacial New Horizons, lançada pela Nasa em 2006, passou hoje, dia 14 de Julho de 2015, à sua menor distância de Plutão, que nos cumprimenta de forma muito original… 

 

Susana Capitão

(2015) Provas de Susana Maria Capitão da Silva Alves. Participação parental – papel da web social numa comunidade educativa com surdos. Universidade de Aveiro. Aveiro. Doutoramento em Multimédia e Educação, orientado por Margarida Almeida (Departamento de Comunicação e Arte) e por Rui Marques Vieira (Departamento de Educação). 

 

José Alberto Rodrigues

 
Ferramentas Web, Web2.0 e software livre em EVT. Estudo sobre a integração de ferramentas digitais no currículo da disciplina de Educação Visual e Tecnológica. Doutoramento Multimédia na Educação da Universidade de Aveiro.

Parabéns, José!!

  Desenhos dos urban sketchers convidados pelo José. 

escola digital ainda

COSTA, Fernando; CRUZ, Elisabete; VIANA, Joana; BRITO, Rita & RODRIGUEZ, Carla (2015). Conceções e Expectativas de Professores eEducadores de Infância a Propósito do Conceito de Escola Digital. In M.J.Gomes, A. Osório & J. Valente (Eds.), Actas da IX Conferência Internacional de Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação, Challenges 2015. Meio Século de TIC na Educação. Braga: Centro de Competência da Universidade do Minho. 1211-1225.

O que ainda não foi feito

Conferência inaugural dos Challenges pelo Professor Dias de Figueiredo. Começando pela arqueologia das TIC em Portugal. Onde se fala do telex que deu origem ao projeto Minerva… Inovar pelas margens e não pelo centro…

Leonel Rocha

o questionamento como elemento integrador do blogue na aula de ciências. doutoramento na universidade de aveiro

  

Em Tomar

Comunicação: O Currículo e o Desafio das Tecnologias Digitais

Nunca como hoje foi tão pertinente colocar no centro da discussão a relação entre Currículo e Tecnologias. Ou seja, a relação entre a necessidade sentida de novos e mais estimulantes ambientes de aprendizagem e o potencial das tecnologias digitais para fazer e aprender de modo diferente, nomeadamente ao nível da comunicação e expressão de ideias, mas também em termos de acesso à informação e ao conhecimento. O que significa essa relação para a comunidade educativa em geral e, em particular, para quem tem a responsabilidade de decidir o que em cada momento é feito em contexto de aula, é o que no âmbito desta sessão se propõe para reflexão.

Se, do ponto de vista curricular, não mais faz sentido a adopção de modelos de organização e de construção do currículo centrados nos conteúdos e na sua transmissão pelo professor, pelo manual escolar ou mesmo por recursos tecnologicamente mais evoluídos, o desafio será precisamente o de conseguir tirar partido do potencial das novas tecnologias para criar oportunidades de aprendizagem mais sugestivas, desafiadoras e consonantes com paradigmas em que se privilegia a acção de cada um, a interacção com o outro, a criação colaborativa, mas também o acesso direto às fontes, a materiais autênticos, a especialistas, enfim, ao conhecimento na sua forma mais genuína.

  • Que mudanças do ponto de vista metodológico terão de verificar-se nos processos de ensinar e de aprender?
  • Que competências deverão ter professores e educadores para o poderem fazer com sucesso?
  • Que recursos tecnológicos é necessário desenvolver para sustentar e permitir a adopção daqules novos paradigmas?

Eis algumas das questões que podem colocar-se como estímulo à reflexão e à discussão no âmbito deste painel. 

Um estudo a não perder

elisDia da defesa de uma tese que importa ler. Parabéns, Elisabete!!

CRUZ, Elisabete (2011-2014). As TIC como formação transdisciplinar. Potencialidades e dificuldades da sua implementação no contexto do ensino básico em Portugal. Doutoramento em Educação na área da Teoria e Desenvolvimento Curricular. Instituto de Educação. Universidade de Lisboa.

 

TIC e Formação Inicial

A formação e prática docente, no que concerne ao uso das Tecnologias de Informação (TIC), é a contribuição de Costa, Cruz, Rodriguez e Viana, no sexto capítulo desta obra. Os autores nos mostram algumas das diferenças entre o panorama brasileiro e o português, com relação às competências docentes em TIC, argumentando em favor de uma formação que alinhe o uso das tecnologias ao comportamento ético e transformador.

COSTA, F., CRUZ, E., RODRIGUEZ, C. & VIANA, J. (2015). As TIC na formação inicial de professores em Portugal e no Brasil: desafios e possibilidades. In C. Rocha, D. Braga & R. Caldas (Orgs.). Políticas linguísticas, ensino de línguas e formação docente: desafios em tempos de globalização e internacionalização. Campinas, Brasil: Pontes. 129-154.

TACCLE 2 PREMIADO!

O Projeto TACCCLE2 acaba de ser premiado em Portugal pela Rede TIC e Sociedade. Graças ao excelente trabalho realizado por toda a equipa internacional do projeto que, como não poderia deixar de ser, está de parabéns!

O prémio, no valor de 50.000€, irá permitir estender o trabalho por mais uma ano, desta feita produzindo atividades visando a inclusão digital de adultos.

Mais informação aqui: http://www.ticsociedade.pt/premiovencedores

aprender a programar

HoraDoCódigo14 - PosterPA Hora do Código é uma hora de introdução à Ciência da Computação, com o propósito de desmistificar a programação e mostrar que qualquer um é capaz de aprender as bases. A iniciativa pretende sublinhar que todos nós deveríamos ter a oportunidade de aprender Ciências da Computação na Escola, pois promove o desenvolvimento da capacidade de resolução de problemas, a lógica e a criatividade. Trata-se de um movimento global, que envolve dezenas de milhões de pessoas em mais de 180 países (hourofcode.com). A Hora do Código é organizada pela Code.org, uma entidade sem fins lucrativos dedicada à expansão e disseminação das ciências da computação, com a colaboração de parceiros internacionais como é o caso da Apple, Microsoft, Amazon, entre outros.

Continuar a ler “aprender a programar”

TACCLE2, projeto

Aprender e Ensinar Com Tecnologias
A propósito de um Encontro de Professores e de Educadores
Auditório da Biblioteca Municipal, Rio Maior, 11 de outubro de 2014

A tarefa de levar os professores a utilizarem o potencial das tecnologias digitais com os seus alunos é, tal como todas as outras em Educação, uma tarefa sempre inacabada e a cada vez renovada. Por mais trabalho que seja feito, e muito trabalho já foi desenvolvido nesta área no nosso país, parece que estamos continuamente a dar os primeiros passos. Ou porque há novos professores interessados em fazer as suas primeiras experiências, ou porque todos os dias surgem novas ferramentas ou novas propostas sobre o que com elas pode ser feito na escola.

No fundo, é também o que se passa com os materiais desenvolvidos no seio do projeto TACCLE2, e com o encontro de professores e educadores previsto para o próximo dia 11 de outubro em Rio Maior. Um encontro cujo objetivo imediato é divulgar, junto da comunidade escolar, os 5 livros de atividades com tecnologias produzidos no âmbito do projeto TACCLE2, mas que constitui sobretudo uma oportunidade para estimular professores e educadores a fazerem o caminho que esses recursos poderão despoletar.

Livros que testemunham o que outros colegas por essa europa já fazem com os seus alunos com tecnologias digitais, mas que esperamos que funcionem principalmente como incentivo à exploração e à experimentação das diferentes atividades sugeridas, por cada um dos professores e educadores que participarão no encontro.

Atividades que têm como denominador comum colocarem as tecnologias nas mãos dos alunos, dando-lhes outro fôlego para aprender. Aprender coisas novas, aprender de outra maneira. Com a segurança e competência que só as aprendizagens adquiridas na escola costumam proporcionar, mas permitindo também outras aventuras na aventura de aprender. Com mais autonomia e, sobretudo, com maior envolvimento e participação de cada um.

Para concluir, e para além do convite que aqui lhe deixamos para participar no referido encontro, gostaria de sublinhar a importância da parceria que, para esta iniciativa, foi possível estabelecer entre as várias entidades que participam na sua organização, o Agrupamento de Escolas Fernando Casimiro Pereira da Silva, de Rio Maior, o CFAE Lezíria Oeste, o ccTIC da Escola Superior de Educação, o Instituto Politécnico de Santarém e o Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

Informação detalhada sobre o encontro em http://cctic.ese.ipsantarem.pt/taccle/

Fernando Albuquerque Costa
Universidade de Lisboa

 

Disseminação nas Artes

Um workshop para professores oriundos de toda a Europa, em que as atividades com tecnologias para a área das artes desenvolvidas no âmbito do projeto TACCLE2 tentarão superar mais uma prova. A ver o que dizem os professores de artes, potenciais interessados nas propostas sugeridas no livro.

IMG_1865.PNGLá estaremos, disseminando o livro das artes que a equipa portuguesa coordenou!

um pormenor

Um pormenor da metáfora da rede de metro para mostrar projetos e atividades com tecnologias na área das artes (projeto TACCLE2). Livro disponível em breve.

pormenor2

em 2000 !!

Momentos que nem a ‘bolha tecnológica’ fez esquecer… Há 14 anos, abrindo caminho em Portugal!

IMG_1768.JPG

Remembering…
IMG_1767.JPG

the lesson

“When it comes to technology, we cannot be afraid to learn from our students.” (Watkins, 2009)

as narrativas digitais dos alunos

Não é costume dar aqui conta de trabalhos dos alunos da licenciatura, sobretudo por se tratar de trabalhos com fins académicos, mas estes dois têm um gosto especial, pois denotam o forte envolvimento dos seus autores para com a licenciatura que abraçaram. Mesmo com os problemas técnicos que muito parecem ter afetado alguns.

Para os mais novos

 

Eis a primeira versão, em inglês,  do Livro TACCLE2 para Educadores e Professores do 1º CicloUm conjunto de sugestões e propostas para usar a tecnologia para melhorar o ensino e aprendizagem em sala de aula. Um livro voltado para os professores e educadores motivados para o uso das tecnologias digitais e que precisam de ajuda especializada de quem já experimentou no terreno o potencial dessas mesmas tecnologias com os alunos.

Em breve disponibilizaremos a tradução e adaptação que fizemos para o contexto nacional.

As atividades com tecnologias propostas no projeto TACCLE2 para as idades mais novas são atividades muito simples, mas que permitem que as crianças se familiarizem com ferramentas muito específicas para cada objetivo em concreto. Eis o exemplo de uma sopa de adjetivos

Wordle: adjetivos

 

Verão na ULisboa’14

Uma iniciativa em que participaremos, acolhendo jovens do Secundário, com um proposta de aprendizagem com tecnologias. Colaboram nesta atividade, como monitores, alguns alunos voluntários do 1º ano da Licenciatura em Ciências da Educação.

Título: Aprender Tecnologia
Público-alvo: Alunos do Ensino Secundário
Horário: 1ª semana, 5ª feira, 9:30-12:30H
Participantes: ± 20
Responsáveis: Fernando Albuquerque Costa e Joana Viana
Monitores: alunos da licenciatura em Ciências da Educação

Bora lá criar uma história digital?

Nesta atividade vamos mostrar-te o que os estudantes da Licenciatura em Ciências da Educação fazem nas aulas de tecnologias educativas com o computador e com algumas ferramentas digitais tuas conhecidas, como é o caso do Powerpoint ou do MovieMaker. Apesar de os seus conhecimentos informáticos não serem lá muito avançados, são capazes de fazer coisas muito interessantes e é também isso que gostaríamos que tu experimentasses durante esta manhã. Depois de veres e explorares alguns exemplos feitos por eles, o objetivo é seres tu próprio a construir uma história digital, com recurso a imagens e sons por ti recolhidos. Podes utilizar os equipamentos disponíveis ou até mesmo a câmara do teu telemóvel e de outros dispositivos móveis que nesse dia queiras trazer. A atividade terminará com a publicação das histórias no YouTube para poderem ser partilhadas e comentadas pelas pessoas que se interessam pelo que é feito nesta licenciatura. Como já deves saber, os estudantes de Ciências da Educação interessam-se pelas coisas que se passam na Escola e, como não poderia deixar de ser, interessam-se também pelo modo como as tecnologias digitais podem ajudar os professores a ensinar melhor e os alunos a aprender de forma mais interessante! Estamos certos que concordas que é um grande desafio e é precisamente para discutir isso que contamos contigo!

 

Arquivo impressionante

Estive na Vila da Marmeleira e pude testemunhar que é impressionante o arquivo de José Pacheco Pereira. Com a honra de uma visita pelos 4 Km de estantes e de uma explicação detalhada do espólio. Em grande parte já digitalizado em EPHEMERA, e daí também a referência.

20140608-222358-80638644.jpg

Jornadas pedagógicas

Mais uma iniciativa de carácter pedagógico na ULisboa em que iremos participar: Jornadas Pedagógicas do Técnico

20140115-062429.jpg

Tecnologias digitais no ensino superior. Potencial e desafios à inovação curricular
Fernando Albuquerque Costa
Instituto de Educação, ULisboa

Devido à cada vez maior generalização e apropriação social das tecnologias digitais, já não é hoje tão questionada a sua integração na universidade, nomeadamente nas actividades de natureza curricular.
Isso não significa, no entanto, que os professores estejam suficientemente convencidos da sua relevância para a aprendizagem e se sintam suficientemente preparados para o fazerem. Por outro lado, introduzir as tecnologias digitais nas suas práticas lectivas, e nas dos seus alunos, traz novas questões pedagógicas e didácticas, sendo necessário encontrar estratégias de desenvolvimento profissional que lhes permitam experimentar e enquadrar o computador ao serviço de uma aprendizagem de qualidade, tanto do ponto de vista do acesso ao saber, como em termos de metodologias de trabalho.
Esta comunicação, integrada numa discussão mais ampla sobre questões de natureza pedagógica, tem como objetivo contribuir para a identificação do potencial das tecnologias digitais para o ensino e a aprendizagem no ensino superior, questionando os desafios que isso implica em termos de inovação curricular, nomeadamente em termos de mudança de estratégias de trabalho ao nível da sala de aula mas também fora dela.

Cenários de inovação

20131106-004934.jpg

Acaba de ser publicada a obra “Cenários de inovação para a educação na sociedade digital” em que tive o prazer em colaborar. Já se encontra disponível no site da editora: www.loyola.com.br, onde pode espreitar “dentro do livro”.

Este livro é fruto do diálogo profícuo entre estudiosos sobre o tema das tecnologias de informação e comunicação (TIC) na educação. Os organizadores trazem diversos autores convidados do Brasil e de Portugal que, ao longo dos últimos 25 anos, trabalham intensamente com o tema, envolvendo-se com a investigação, a formação de professores, a gestão e a avaliação de projetos e políticas públicos de integração e dinamização da utilização educacional das tecnologias de informação e comunicação nos cenários de aprendizagem.
O eixo articulador desta obra são as perspectivas de inovação em educação com o uso das TIC. Ela está organizada em dez capítulos, sendo seis de autores do Brasil e quatro de Portugal, ao longo dos quais é desenvolvida a temática da inovação em educação a partir da reflexão sobre os conceitos, os modelos e as práticas de mudança e inovação nos cenários emergentes da educação na sociedade digital.

SIIE em Cáceres

Cáceres era uma cidade onde nunca tinha ido, pois passava sempre ao lado!…
Desta vez, a oportunidade era mesmo ir até lá expressamente para assitir ao 6º Simpósio Internacional de Informática Educativa (SIIE) .

Algumas comunicações interessantes, rever alguns amigos, alguns que não via há muitos anos! É o caso da Isabel, dos tempos do Minerva do GEP… Cidade-Surpresa, especialmente na parte mais antiga, monumental. Mais importante é que o próximo Simpósio será em Portugal (Leiria).