Artes Com TIC

IMG_2522.PNG

Prefácio à edição portuguesa
José Alberto Lencastre
Departamento de Currículo e Tecnologia Educativa
Instituto de Educação / Universidade do Minho

Há alguns anos publiquei um texto intitulado “impacto das tecnologias em contexto educativo formal” que fazia a apologia da integração das tecnologias no currículo por constituírem um potente fator de inovação pedagógica, proporcionando novas modalidades de trabalho na sala de aula para alunos muito estimulados tecnologicamente fora da escola. Parecia-me, à época, que a cultura interativa que os alunos adquirem fora da escola não tinha correspondência na vida escolar, nem as competências tecnológicas dos alunos eram aproveitadas para potenciar o “sucesso” educativo. Concluía que eram necessários verdadeiros estímulos pedagógicos para os professores poderem tirar partido das tecnologias de informação e Comunicação (tiC) e, assim, melhorar as experiências de aprendizagem dos alunos. Muitos anos passaram e muita coisa mudou neste domínio, mas continuo a pensar que é da responsabilidade dos professores uma integração eficaz das tecnologias no currículo. são eles que têm a incumbência de desenhar os cenários didáticos para incluírem as tiC, de planear cuidadosamente as atividades mais adequadas, de escolher os recursos e as ferramentas corretas em funções dos contextos, sempre numa lógica de aprendizagem centrada no aluno.
É, assim, que vejo com enorme potencial esta obra intitulada Atividades Com Tecnologias para a Área da Artes. Propostas para tornar o ensino e a aprendizagem mais estimulantes. tem como especial referência e destinatários os professores de Artes com pouca (ou nenhuma) experiência no uso das tecnologias. Apresenta exemplos de como as tiC podem ser inseridas no currículo das Artes. Cada proposta e cada tecnologia acrescenta outras possibilidades de trabalho pedagógico ao professor e dá ao aluno um novo terreno de ideias para desenvolver a sua criatividade, que não é inspiração, é conhecimento. o pensamento criativo, afirma Weisberg (2008, p. 248), “é um processo baseado na direta aplicação do conhecimento”. Assim, as Artes são um campo ideal para se beneficiar do enorme potencial pedagógico das TIC.
Este livro apresenta, portanto, uma simbiose fundamental entre a pedagogia e a tecnologia. Promete potenciar novas experiências pedagógicas na sala de aula, novos hábitos de trabalho, novos ambientes de ensino e de aprendizagem mais ricos para os alunos através de formas inovadoras de utilizar as tecnologias, apelando à criatividade, uma competência determinante para participar no mundo globalizado e em constante evolução em que nos encontramos.

Referências: Weisberg, R.W. (2008). Creativity and knowledge: a challenge to theories. in R. J. sternberg (ed.). Handbook of creativity (pp. 226-250). New York: Cambridge University Press.

partilhar Com... Share on LinkedIn
Linkedin
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email